Governo do Estado vai reforçar o Segurança Presente com drones nas 40 bases.

Cem agentes do programa de segurança pública de proximidade foram formados nesta sexta-feira (26/01) para pilotar as aeronaves não tripuladas.


O governador Cláudio Castro deu, nesta sexta-feira (26/01), o primeiro passo para um reforço aéreo no Programa Segurança Presente, que terá drones em suas 40 bases. Castro participou da formatura de 100 agentes que se formaram no curso de pilotagem das aeronaves não tripuladas que serão usadas.

O uso planejado da tecnologia é algo fundamental para a gente melhorar os serviços do estado em todas as áreas: saúde, educação, segurança pública, gestão ou controle de contas. Quero parabenizar e agradecer pela formatura, pois todos sabem que o Segurança Presente é um orgulho, um programa que é uma marca para um Rio de Janeiro que está trilhando o caminho certo – afirmou o governador Cláudio Castro.

Os novos drones do Governo do Estado já se encontram em processo licitatório pela Secretaria Estadual de Governo e posteriormente serão disponibilizados às 40 unidades do Programa Segurança Presente. O secretário estadual de Governo, Bernardo Rossi, repercutiu a importância do fortalecimento dos projetos de segurança de proximidade e Lei Seca.

O governador tem feito um grande investimento em tecnologia. Primeiro foi a grande transformação no Centro Integrado de Comando e Controle, com aquisição de novos softwares. Hoje, temos o que há de mais moderno no mundo em termos de tecnologia. Essa nossa captação tem feito um grande sucesso, com a junção da tecnologia e os agentes civis e militares. Além do Segurança Presente também faremos essa formação com agentes da Lei Seca – afirmou o secretário.

Os policiais recém-formados cumpriram os requisitos teóricos e práticos do curso de pilotagem de drones, permitindo que ao menos cada base tenha 2 agentes capacitados a pilotar. O professor do curso da Fundec, Márcio Melo, falou sobre a qualificação recebida pelos policiais e da continuidade dos treinamentos.

Hoje a regulamentação dos drones prevê a pilotagem de modelos de 250 gramas a 25 quilos, a chamada classe 3. O curso que eles receberam tem base nessa categoria. Após a aquisição dos drones, haverá, ainda, um curso avançado, com as aeronaves específicas – afirmou.

Fonte: Governo do Estado do Rio de janeiro/ núcleo de imprensa

Fotos: Luiz Alvarenga